Início Teatro

Ator utiliza a própria história como pano de fundo para peça no Sesc Ribeirão Preto

Apresentação da peça Galo Índio acontece dia 28 de novembro e faz uma fricção do real e do imaginado, costurando os limites do ator-narrador com a própria vida

O ator e autor Rodolfo Amorim apresenta a peça Galo Índio dia 28 de novembro, no Sesc Ribeirão Preto (Foto: Divulgação)

Galo Índio remonta as memórias do ator e autor Rodolfo Amorim em relação à morte de seu pai e o silêncio criado em torno desse fato na sua infância em Sorocaba (SP), através de uma pesquisa sobre a memória e as possibilidades de exploração da multiplicidade e transformações de uma narrativa. Entrevistas, relatos de pessoas próximas desse acontecimento e documentos, foram materiais provocadores na construção desse retrato, que conta com a direção de Antônio Januzelli (Janô).

Nesse jogo de rememoração, incomoda mais ao órfão sua necessidade de pensar o pai, feita de dificuldades, imprecisões e faltas, do que propriamente a morte em si. Sua forma de enterrar o pai e compreender sua partida é desvelar as palavras que o encobrem. Assim, na tentativa de traduzi-lo, o ator nos leva ao mundo invisível de sua história: à medida que precisa aliviar o fardo de sua criança e desse pai.

Em uma trajetória pelo passado com ecos no presente, Galo Índio reconstitui a personalidade de um pai conservado e inventado no silêncio dos anos. A busca de detalhes para esse retrato, que explode em mil pedaços a ideia da memória, somada à dificuldade de traduzir em palavras as lembranças que restam de alguém que se foi, resulta nessa peça autobiográfica sobre a perda de um pai.

Em cena, é registrada a ausência, a falta latejante sob a necessidade de dar voz à figura complexa do pai, vista pelos olhos de um filho. Esse trabalho dá corpo a uma experiência de perda e de rememoração: encarar a morte de um pai, criar um novo mundo de representação em que ele continue presente. Encenar esse momento, que relembra nossa porção de humanidade, de modo a compartilhá-lo, em uma troca muito estreita com o público.

Nessa busca pelos contornos desse pai, sua própria história de infância emerge de sua memória e vai demonstrando o quanto esse vazio foi determinante na construção da sua forma de ver e interagir com a vida.

Serviço

  • Galo Índio – Retrato do Invisível
  • Data e horário: Quinta, 28 de novembro, às 20h30
  • Local: Galpão (80 lugares) – Sesc Ribeirão Preto – Rua Tibiriçá, 50 – Centro
  • Classificação: Livre
  • Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada para aposentado, pessoas com mais de 60 anos, pessoas com deficiência e acompanhante, ID Jovem, estudante e servidor da escola pública com comprovante). R$ 9 (credencial plena, trabalhador do comércio, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes).
  • Informações: (16) 3977-4461 ou pelo site do Sesc Ribeirão Preto

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here